1ª página
Página Principal Bem vindo (a) www.sportmotores.com 21/01/2022 18:13 GMT





Calendário Actual
Janeiro - 2022
DomSegTerQuaQuiSexSab
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031    


Provas a Decorrer
Rali de Monte Carlo



Proximas 3 Provas
24 horas de Daytona
24 Horas de Nurburgring
6 horas de Fuji (WEC)








Gr.1 - Jerez: Vitórias repartidas entre João Diogo Lopes e Paulo Vieira
Data: 08/11/2021 06:11

O Group 1 Portugal teve a sua quarta ronda em Jerez de la Frontera. Um domingo com 2 corridas de 40 minutos com muita emoção nas várias classes que compõem as corridas.

Carlos Dias Pedro, em Ford Escort RS2000 partia da Pole Position com a dupla Mark Martin/Steve Soper em Ford Capri na segunda Posição e Francisco Freitas em Escort RS2000 no terceiro posto. Logo na partida, Francisco Freitas teve um excelente arranque e em 2 curvas era líder.

Também João Diogo Lopes fez um excelente início de corrida subindo para terceiro classificado na segunda volta e atacando Carlos Dias Pedro, conseguindo supera-lo no final da quarta volta.

A corrida parecia controlada para Freitas não fosse a caixa de velocidades do Ford Escort RS2000 trair o piloto de Cascais pouco tempo depois da janela de troca de pilotos ter aberto. João Diogo Lopes controlou então a liderança para conseguir uma muito esperada vitoria após vários contratempos nas últimas corridas. As lutas pelos restantes lugares ainda estavam em discussão com o Capri de Martin/Soper a fazer uma excelente recuperação até ao segundo lugar final. Já Carlos Dias Pedro conseguiu manter à distância os seus mais diretos rivais garantir o segundo lugar na categoria H-1976 na frente de Paulo Vieira que assim fechou o podium da categoria.

O Jaguar XJS de André Castro Pinheiro / Ernesto Vieira proporcionou a todos os espectadores do Livestream uma divertida corrida, com várias discussões de posições com os Ford Escort da H81-2000 finalizando a corrida com um honroso 6º lugar e primeira da categoria H81-Max.

Nos popular Production Cup, João Rebelo Martins fez uma irrepreensível corrida liderando de fio a pavio não dando hipótese a Paulo Costa e Luís Santa Barbara que partilhou o seu Datsun 1200 Ex-Troféu com Manuel Matos. Nas primeiras voltas Rui Castro ainda chegou a ser segundo classificado, mas acabou por se atrasar e perder um lugar no pódio. Já Luís S. Costa venceu entre os H71-1300, sendo que o piloto de Vila Real foi o melhor Datsun, levando o modelo com preparação Group 1 Portugal até ao 11º Lugar da classificação geral.

A categoria H81-1600 contava com 5 VW Golf GTI e foi muito animada. A sorte não esteve do lado de Madalena Gaspar e Vasco Ferreira e quando lideravam, sofreram um contratempo mecânico que os forçou ao abandono depois de terem carimbado a Pole Position da categoria. Os vencedores foram Rafael Cerveira Pinto/Antonio liberal após forte luta com Manuel Cabral Menezes e Manuel Mello Breyner que acabou com a desistência do segundo. Quem beneficiou foi dupla Carlos Gagliardini e o estreante Marcos Oliveira que aproveitaram para conquistar o segundo lugar da categoria.

Durante a tarde, Group 1 Portugal recebeu ordem de partida para a segunda corrida do dia repetindo a grelha de partida em função dos treinos cronometrados.

Steve Soper, partindo do segundo lugar não se conseguiu adiantar a Ricardo Pereira na primeira curva. Estes, tinham Francisco Freitas, Paulo Vieira e Filipe Martins no seu encalce com André C. Pinheiro logo a seguir. Na segunda volta Soper consegue passar Pereira e na terceira volta Francisco Freitas falha a travagem para a curva 2 não evitou o toque em Pereira fazendo com que este perdesse o controlo do carro, fazendo um pião. Já Freitas não conseguiu fazer a curva ficando preso na gravilha dado assim por terminada a sua jornada andaluz. Ricardo Pereira conseguiu regressar à corrida, mas já na sexta posição.

Steve Soper manteve a cabeça fria e não olhou para o que se passava na sua traseira. Filipe Martins aproveitou e subiu do 4º lugar para a 2ª posição, com Paulo Vieira a seguir no terceiro posto. Numa corrida cheia de emoção, o piloto do Porto ultrapassa Filipe Martins, com uma manobra espetacular no fim da reta interior do circuito.

Para adicionar mais pimenta a uma corrida já muito emotiva, uma Mini avaria dentro de pista e obriga à entrada do Safety Car. Vieira, Martins e Nuno Afoito aproveitam a entrada do Safety Car em pista, para no momento certo entrar para as boxes e cumprir a sua paragem obrigatória. Os restantes, incluindo o líder Soper entram uma volta mais tarde e Soper entrega o Ford Capri a Mark Martin. Com este desfeito, Vieira, Martins e Afoito são agora 1,2,3.

Com a saída do Safety car, Vieira assume o comando da prova ganhando uma pequena vantagem sobre Filipe Martins sempre na traseira do líder. Nuno Afoito seguia confortavelmente na 3ª posição naquele que era o fim de semana de estreia no Group 1 no seu Ford Escort RS2000. No entanto a pouco minutos do fim o piloto ribatejano perdeu a 3ª posição para Ricardo Pereira que fez uma notável recuperação.

No cair da bandeira de xadrez, Paulo Vieira vence no seu Ford Escort RS2000seguido por Filipe Martins e Ricardo Pereira completa o pódio nos H81-2000.

Entre os Production Cup, Tomás Pinto Abreu não deu hipótese aos seus adversários, deixando os restantes Datsun 1200 ex-troféu a lutar entre si. Melhor em Datsun, só o vencedor da Categoria H71-1300, Luís Costa.

Na segunda posição da categoria Production Cup foi para Paulo Costa teve a forte oposição de Rui Castro, todavia o Live Streaming da corrida focou-se na muito interessante luta entre Pedro Gordo e Luís Santa Barbara/Manuel Matos que só terminou quando o segundo acabou por avariar.

Em H81-1600 triunfo para Rafael Cerveira Pinto que teve um fim-de-semana perfeito em Jerez. O piloto do Team Squadra foi seguido pelo irmão Carlos e Nuno Matos e com Carlos Gagliardini que trazia como companheiro de equipa o estreante Marcos Oliveira. O pódio desta categoria era composto apenas por VW Golf GTI MKI.

André Castro Pinheiro e Ernesto Vieira venceram a categoria H81-MAX levando o sonoro Jaguar XJS V12 até ao 8º posto da classificação geral.


/// TROFÉU MINI: IRMÃO DIAS RELANÇAM O CAMPEONATO ///

O Trofeu Mini regressou a Jerez após a estreia em 2020 com 2 corridas com finais inesperados que vieram dar nova vida à discussão do Trofeu.

As surpresas já tinham começado no Sábado, com Joel Reis, desta vez ajudado por Rui Silva a serem os autores da Pole Position.

Com uma primeira volta emocionante, a dupla Reis/Silva e os irmãos Nuno e José Dias disputaram a primeira curva do traçado Andaluz lado a lado. João Fedorowicz que seguia na terceira posição aproveitou a luta entre os minis #111 e #18 para se intrometer chegando à curva 3 lado a lado com os seus adversários e assim continuaram durante mais 3 curvas. Francisco Pinto viu a ação decorrer diante dos seus olhos e não quis ficar de fora colocando o Mini #62 lado a lado com os restantes para a travagem forte da reta interior do circuito. Assistimos a uma luta a 4 quando um deslize por parte da equipa que tinha a Pole fez com que perdesse a cabeceira do pelotão relegando-o para a última posição. José Dias assume assim a liderança e aos poucos vai construindo uma saudável vantagem sobre João Fedorowicz. Francisco Pinto assume a terceira posição seguida o encalço do piloto do carro #21. Com problemas no motor do citadino britânico, Luís Sepúlveda, líder da pontuação do troféu não conseguia melhor do que a 4ª posição.

Como é habitual, a janela de paragens abriu e os pilotos do Troféu Mini entraram nas boxes para a sua paragem obrigatória. José Dias passou o carro #18 a seu irmão Nuno que saiu na liderança uma vez mais. João Fedorowicz assegura a segunda posição e Francisco Pinto entrega o carro ao espanhol Miguel Wassmann. Bruno Lima que perdeu algum tempo num incidente com Joel Reis entregou o seu Mini a seu pai, Paulo Lima. Joel Reis determinado em recuperar lugares entra nas boxes a fim de trocar com Rui Silva, jovem piloto estreante na competição portuguesa.

Nuno Dias construía uma vantagem cada vez maior sobre Fedorowicz e Wassmann sendo o primeiro a receber a bandeira de xadrez. Fedorowicz cruza a linha de chegada num excelente segundo lugar e Paulo Lima que com ganas de recuperar lugares passa Miguel Wassmann para passar a meta no terceiro posto.

Rui Silva termina a corrida com o carro #111 no quarto lugar na frente de Miguel Wassmann e Duarte Aguiar que recebeu o Mini de Sepúlveda termina em 6º com problemas adicionais durante a paragem para troca de Pilotos e perderam preciosos pontos para a concorrência.

Com o sol a baixar rapidamente, os pilotos da competição portuguesa receberam ordem de partida para a corrida final do fim de semana. José Dias é quem arranca melhor e consegue tomar a dianteira do pelotão com Silva no segundo posto e Francisco Pinto que arrancou da quarta posição e suplantou o piloto brasileiro João Fedorowicz mas é ultrapassado por Sepúlveda, que com um arranque fulminante saltou da 5ª posição para o terceiro posto. Quando o pelotão Mini chegou à travagem mais exigente do circuito, da curva 6, assistimos a 4 carros lado a lado em disputa pelo primeiro lugar. José Dias saiu na frente com Luís Sepúlveda a seguir, Rui Silva foi quem mais perdeu com a descida de duas posições no espaço de meia-volta e já estava a ser pressionado por Francisco Pinto. Silva ia resistindo a todas as investidas do piloto do Mini #62 até que o azar bateu à porta de Pinto, com um problema elétrico que forçou ao abandono do piloto que na corrida anterior conseguira um excelente 5º lugar.

João Fedorowicz e Bruno Lima protagonizaram uma luta interessante com diversas trocas de posição e muito Fair Play entre os concorrentes.

Com a entrada do Safety Car devido à posição perigosa onde Francisco Pinto ficou parado, o Mini #11 foi o primeiro a recolher às boxes para cumprir a sua paragem obrigatória por regulamento. José Dias entrou logo na volta seguinte, bem como Rui Silva. Sendo que João Fedorowicz e Bruno Lima seguiram o exemplo dos restantes na seguinte volta.

José Dias a cada volta que completava construía uma distância mais confortável sobre Sepúlveda e Silva.

Nuno Dias assumia agora a condução do #18 e Duarte Aguiar do #11 por sua vez Joel Reis passava agora para o volante do #111 e Paulo Lima para o comando do #221.

Quando a janela para a paragem de troca de pilotos se fechou Nuno Dias seguia destacado na frente com Duarte Aguiar no segundo posto e Joel Reis no terceiro lugar enquanto João Fedorowicz aguentava as investidas de Paulo Lima, no 4º e 5º lugar respetivamente.

Com o cair da bandeira de xadrez a classificação permaneceu inalterada, com José e Nuno Dias a conseguirem o segundo triunfo do fim de semana, à semelhança de como fizeram na jornada de Jarama. Luís Sepúlveda e Duarte Aguiar foram os segundos a receber o xadrez com Joel Reis e Rui Silva a cruzar a linha de meta, Fedorowicz superou Paulo e Bruno Lima pelo quarto lugar e a dupla pai e filho Paulo e Nuno Bruno Lima a terminarem na sexta posição.

A.I.


Links relacionados
 
Noticias:
   Vila Real - 30 anos: Barbot e o imponente Porsche
   Gr1 - Jerez: Qualificação animada
   Carrera Los 80 - Jerez: De Tomaso cede e Porsche vence
   HE - Jerez: López vence segunda
   Super 7 - Jerez: Despedida com boas corridas
Categorias:
   Nacional
   Velocidade
FotoFlash

Galeria
Galerias de Fotos









Mail List
Se pretender receber informação periodica sobre este site por favor inscreva-se indicando o seu:
Nome:
E-mail:



R4 Sim Racing

Direita3 - Desportos Motorizados

     Copyright sportmotores.com 2000-2007
Envie as suas noticias para press@sportmotores.com
Comentários e Sugestões: webmaster@sportmotores.com